A paralisação da Construção Civil em Maringá pela COVID19

Como sabem, a cadeia da Construção Civil foi impedida de trabalhar por força de decreto municipal do dia 23 de março a 12 de Abril. Nesse período demos férias antecipadas aos trabalhadores e pudemos paga-los sem recorrer a empréstimos ou assemelhados.

O retorno ao trabalho, devidamente autorizado, se deu com cuidados além dos prescritos no decreto que autorizou a volta ao trabalho, como um pedilúvio com água clorada na entrada e máscaras de pano para todos, ressalvando que os maiores de 60 anos continuam impedidos de trabalhar.

No Estado do Paraná a Construção Civil foi enquadrada como atividade essencial, de risco moderado e pôde trabalhar sem interrupções em quase todas as cidades, mas algumas como Maringá determinaram a paralisação.

Foram 21 dias muito duros para empregadores e empregados. Uma contribuição onerosa na parte financeira e penosa na parte moral.

Mais duro ainda para pequenos prestadores de serviços e ainda pior para os informais (que sabemos que existem em grande número), embora em nossas obras nunca adotamos essa relação de trabalho.

Sobrevivemos!! Agora esperamos trabalhar e produzir, logo ver a COVID 19 como uma fase que ficou no passado, dando oportunidade a tantos trabalhadores de ganhar seu pão com dignidade e alegria !!!

E que Deus proteja!

Nova Um (Abr 2020)

Escreva seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *